ESTASTÍSTICAS COMPROVAM POR QUE É PRECISO FALAR SOBRE SUICÍDIO

Atualizado: 27 de jan. de 2021


Ainda tratado como tabu, o suicídio é um problema sério da nossa sociedade, que convive com cada vez mais problemas de depressão, solidão e insatisfação. Milhares de pessoas tiram suas próprias vidas anualmente, e é preciso falar sobre esse assunto para tentar evitar que esses índices aumentem. Por conta disso foi criado o Setembro Amarelo.

Para você ficar ciente da importância do assunto, trouxemos 13 estatísticas sobre suicídio que chocam, mas mostram a realidade. Confira abaixo:

Estatísticas sobre suicídio

1- Aproximadamente 11 mil pessoas morrem anualmente no Brasil por suicídio, sendo que entre 2011 e 2016, foram registrados mais de 60 mil casos.

2- O índice é mais comum entre os homens. A estimativa é de que 79% dos casos de suicídio envolvam homens e 21% mulheres.

3- As tentativas de suicídio, no entanto, são maiores entre as mulheres, que representam 69% dos casos de lesões autoprovocadas.

4- No mundo inteiro os idosos apresentam as maiores taxas. As pessoas com mais de 70 anos costumam sofrer com abandono familiar, problemas de saúde, perdas de pessoas queridas e depressão com mais frequência, por isso o índice é alto na faixa etária.

5- O enforcamento é o método mais utilizado no Brasil. Cerca de 60% das pessoas tiram suas próprias vidas dessa forma. Nos Estados Unidos são registrados mais casos com armas de fogo, pois o acesso é mais fácil do que em nosso país.

6- Nos últimos 25 anos houve um aumento de 30% na taxa de suicídios cometidos por jovens. Especialistas dizem que isso tem acontecido pois os jovens estão mais solitários e desiludidos.

7- O suicídio também acontece entre os indígenas do Brasil. Curiosamente, 44% desses casos são registrados entre os jovens indígenas (dos 10 aos 14 anos).

8- O número de tentativas também impressiona. Anualmente são registradas mais de 170 mil lesões autoprovocadas, sendo que quase 50 mil foram em tentativas de suicídio.

9- A existência de um Centro de Atenção Psicossocial Municipal (Caps) reduz em até 14% os riscos de suicídio da população.

10- Mais de 800 mil pessoas tiram, anualmente, as próprias vidas no mundo.

11- O Brasil já chegou a ocupar o oitavo lugar no ranking de países que mais sofrem com esse problema. Atualmente o país não está na lista dos 10 primeiros, que é liderada pela Guiana.

12- A maioria dos casos acontece em regiões mais desenvolvidas do país. Em São Paulo, por exemplo, os bairros mais ricos têm praticamente o dobro de suicídios em relação às periferias. O estado com maior índice é o Rio Grande do Sul, um dos mais ricos do Brasil, mas também são registrados casos em todos os outros estados. No entanto, 70% dos casos do mundo são registrados em países com rendas baixas e médias.

13- As pessoas que não têm um relacionamento conjugal são mais propícias a cometerem o suicídio, pelo menos de acordo com as estatísticas. Mais de 60% das pessoas que se suicidam são viúvas, divorciadas ou solteiras, enquanto apenas 30% são casadas ou possuem uma união estável.

Fontes:

Ministério da Saúde

OMS

IBGE


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo